Foz do Arelho Virtual

Um blog informativo sobre a Foz do Arelho, Lagoa de Óbidos e região Oeste

Avenida só perde 200 metros

primeira10.jpgSó 200 metros da Avenida do Mar é que vão ficar sem trânsito, não é a avenida toda”. O esclarecimento é prestado pelo vereador Tinta Ferreira e ameniza a polémica em volta das obras na Foz do Arelho, que vão ligar a Avenida do Mar ao cais e zona do antigo parque de campismo, com deslocalização dos bares e restaurantes.
O projecto deriva da necessidade de adequação à legislação do Plano de Ordenamento da Orla Costeira, segundo o qual os actuais estabelecimentos estão à margem da lei, tendo de ser demolidos e construídos com novas regras.
A informação inicial prestada à imprensa pelo vereador Hugo Oliveira foi de que cerca de 600 metros iriam ficar sem trânsito, o que era mais de metade da avenida, medida contestada pelos proprietários dos estabelecimentos, para quem se as pessoas tiverem que deixar os carros a tal distância, irá haver um grande decréscimo de clientela.
O vereador Tinta Ferreira admite que os 600 metros estariam num projecto inicial, mas o que foi aprovado foi que “cerca de 380 metros vão continuar a ter o mesmo uso e somente 200 metros não vão ficar com trânsito”.
“A rotunda que actualmente existe vai avançar para a zona onde está o Ondas Bar e ficará nessa posição igual à que temos neste momento”, relatou.
De acordo com o autarca, a avenida “vai continuar a ter estacionamento e circulação até essa zona. Não vai haver toda a avenida pedonal e por isso todos os problemas que têm sido levantados não são tão dramáticos quanto isso”. O vereador realça até que surgirá uma avenida maior, tendo em conta o prolongamento para o lado da Lagoa. “A ideia é que deixe de existir uma Foz de cima e uma Foz de baixo”, reforçou.
Na zona do cais serão criados lugares de estacionamento, para compensar os que serão eliminados na Avenida do Mar.
No âmbito deste projecto está prevista uma intervenção de 4,8 milhões de euros para a requalificação das zonas do cais e da Avenida do Mar. Na zona do cais perspectiva-se a criação, em parceria com a Universidade Católica (pólo das Caldas da Rainha), de um centro de investigação e desenvolvimento na área dos bivalves, de uma área onde os pescadores e mariscadores poderão vender os seus produtos e espaço equipado para que os mesmos possam ser cozinhados e servidos ao público.

Francisco Gomes in Jornal das Caldas www.jornaldascaldas.com/index.php/2009/07/22/foz-do-arelho-5/

Publicado a 2009-07-23

Voltar

Procurar no website



Sugestões

Junta de Freguesia

    Links de Interesse

    Redes Sociais

    Fotografias!

    

    2 comentários

    1. Cindy diz:

      (continuação)
      do cais (INATEL) até ao cais velho com reposição de areia e infraestruturas de apoio à época balnear. Essas deveriam ser as intervenções a ter em conta, dada a degradação que apresentam e assim contituiriam uma mais valia para o concelho. Em resumo intervir numa zona que em tempos foi requalificada e que continua apresentável apenas por motvos afectos à actividade de restauração que apenas resulta no verão, não me parece que seja uma obra que responda às verdadeiras necessidades da Foz do Arelho, nem da população da Foz nem de todos aqueles que a visitam. Existem outras intervenções mais urgentes que iriam potenciar a imagem da Foz do Arelho.

    2. Cindy diz:

      Num país de magros recursos, nada de diferente se deve esperar…O que se pretende fazer é uma obra de intervenção que vai beneficiar o quê…e quem…Durante apenas 3/4 meses no ano…Estou contra esta intervenção que na minha opinião é descabida, desnecessária e .Seria muito mais relevante intervir na limpeza, consolidação e conservação das margens da lagoa que estão um NOJO. Criar uma praia do cais (INATEL)

    Comente este assunto - Participe!

    Campos assinalados com (*) são de preenchimento obrigatório!

    Artigos relacionados:

    Por categoria